Populoso e Povoado

Para saber um pouco mais sobre país populoso e país povoado.

http://www.canalkids.com.br/cultura/geografia/populoso.htm

http://www.canalkids.com.br/cultura/geografia/populoso2.htm

Profª. Karla

Anúncios

Noções de cartografia

Click no arquivo abaixo:

Noções de cartografia

Prof. Lucas

Unidade 4 – Capítulo 1 – 4º Bimestre

Click no link  abaixo para fazer download

U4-Cap1-Economia

 

Prof. Lucas

Respostas dos exercícios sobre o Oriente Médio

1. O fato da região ser rica em petróleo.

2. a) Possibilidades de respostas:

Resposta 1: A expansão de Israel sobre a Palestina tem um caráter geopolítico no tocante à expansão do território, fato que se cruza com questões culturais, étnicas, religiosas e históricas.

Resposta 2: Israel é um estado com um forte aparato bélico. Por meio de guerras, o país ocupou várias partes do território palestino, entre elas a Cisjordânia e a Faixa de Gaza, que permanecem ocupadas.

b) Os Estados Unidos, na condição de potência mundial, sempre apoiaram Israel. A presença de um Estado judeu no Oriente Médio, fortemente armado e aliado dos Estados Unidos, contribui para os interesses econômicos estadunidenses na região.

3. O fato do povo palestino não ter um território onde se fixar.

4. Dentre os principais fatores de geração de conflitos no Oriente Médio, estão o petróleo, as questões territoriais e os conflitos religiosos.

5. EUA, Inglaterra diretamente Japão, Alemanha com ajuda econômica. A região abriga as maiores reservas mundiais de petróleo.

6. a) Arábia Saudita, Irã, Kuwait, divisas acumuladas por multinacionais, ou grupos que retém o poder político.

b) Ponto estratégico e passagem obrigatória dos petroleiros que escoam a produção regional.

7. a) Golfo Pérsico, Oriente Médio.

b) Passagem obrigatória a todos os navios petroleiros que navegam a região para carregar petróleo

8. Islamismo

9. Desde a morte do profeta Maomé, fundador do islamismo no século VII, há cisões entre seus seguidores. Amais importante é a existente entre sunitas e Xiitas. Os sunitas representam o grupo que segue a “Sunna” (os costumes) de Maomé (Maioria). Já os xiitas tem uma prática baseada na adoração de “Imams”, líderes religiosos que se intitulam sucessores de Maomé.

10. A frase destaca a grande dependência dos EUA em relação ao Petróleo, chegando a consumir 25 % da produção mundial. Por isso quando o Iraque invadiu o Kuweit na tentativa de controlar o preço do petróleo, dominando as grandes reservas daquele país, os estadunidenses logo trataram de garantir os seus próprios interesses, liderando uma guerra contra o Iraque.

11. Porque a riqueza gerada com a produção de petróleo acaba por beneficiar apenas uma pequena elite dominante, de modo que a população vive em condições precárias.

12. Devido a predominância de climas áridos o controle dos recursos hídricos vem sendo causa de conflitos no Oriente Médio

Exercícios e Power point 4 Bimestre

Ola Pessoal. O arquivo com os Power Point ficará anexado aqui. Estudem os slides e o caderno assim como a apostila. Para os alunos do 8ºB os exercícios ficam marcados para entrega dia 22/08. Para os alunos do 8ºA nada muda. Bons estudos e Boa Prova!

Click no link abaixo para fazer download.

U3-C2- Petróleo e OPEP

Matéria da prova Mensal do 4.º Bimestre de Geografia.

6.º ANO

Caderno e Apostila

Assuntos: As águas da Terra: rios e oceanos e mares.

Mapa dos continentes e oceanos

Pag. 96 até a 113.

Não se esqueça de trazer lápis de cor.

7.º ANO

Caderno e Apostila

Assuntos:

Extrativismo (pág. 115 até 117)

Brasil Urbano (pág. 49 até 61)

9.º ANO

Caderno e Apostila

Assunto: Continente Asiático (aspectos físicos, Índia e Japão)

Pág. 164 até a 180 e 182 até 185.

Bom Estudo!

pROFªKARLA

De 23 novas hidrelétricas planejadas na Amazônia, sete serão construídas em áreas intocadas

SÃO PAULO – O governo planeja instalar na Amazônia pelo menos 23 novas hidrelétricas, além das seis já em construção na região. Segundo levantamento do GLOBO, ao todo, essas 29 hidrelétricas vão gerar 38.292 MW, quase metade dos 78.909 MW produzidos pelas 201 usinas hidrelétricas em operação hoje no país. Sete delas, como as das bacias do Tapajós e do Jamanxim, serão feitas no coração da Amazônia, em áreas de floresta contínua praticamente intocadas. Outras estão em áreas remanescentes importantes de floresta amazônica, como o conjunto de sete hidrelétricas planejadas nos rios Aripuanã e Roosevelt, no Mosaico de Apuí, com impacto direto em 12 unidades de conservação de proteção integral e terras indígenas. A região, ao Sul do Amazonas, foi considerada de prioridade extremamente alta para conservação pelo Ministério do Meio Ambiente, em 2006.

 

Alagamento: oito vezes a área do Rio de Janeiro

Bittencourt diz que a primeira consulta pública sobre as usinas foi em Manaus, a mais de mil quilômetros das comunidades afetadas, onde vivem 112 mil pessoas.

As novas hidrelétricas na Amazônia — incluindo as recém-inauguradas Santo Antônio e Estreito — alagarão uma área de ao menos 9.375,55 quilômetros quadrados, quase oito vezes o tamanho da cidade do Rio de Janeiro. A área inundada diminuiu em relação a obras do passado. Em média, serão 0,22 km²/MW contra uma média nacional de 0,49 km²/MW.

As duas maiores usinas, São Luiz do Tapajós e Jatobá, ambas no Tapajós alagarão 1.368,85 quilômetros quadrados, quase o tamanho da cidade de São Paulo. A São Luiz do Tapajós deve gerar 6.133 MW; será a quarta maior do país, atrás de Belo Monte, Tucuruí e Itaipu.

 

Para o biólogo Philip Fearnside, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), o Brasil deve buscar novos caminhos:

— É preciso repensar a lógica para, no futuro, não se arrepender de ter acabado com os rios da Amazônia. É mais barato fazer um plano de redução do consumo. No Brasil, 5% do gasto são de chuveiro elétrico — diz o biólogo.

 

 

Leia também: http://projetononame.blogspot.com.br/2011/05/impacto-ambiental.html

Fonte: http://oglobo.globo.com/economia/de-23-novas-hidreletricas-planejadas-na-amazonia-sete-serao-construidas-em-areas-intocadas-6173007

Sabemos que a energia elétrica é importante em nossas vidas. Entretanto é preciso entender os riscos ao meio ambiente e de que maneira isso irá prejudicar a vida animal e vegetal dos biomas. Pense bem e economize energia sempre que possível, se cada um de nós fizermos a nossa parte poderemos evitar desastres planejados como esses.

Prof. Lucas